Review: El Viajero, hostel em Punta del Este

O tempo pode ser curto para uma avaliação aprofundada, mas um dia foi suficiente para testar localização, cama, chuveiro e café da manhã. Como eu já contei em um outro post, fiquei pouco mais de um dia em Punta del Este. Escolhi o hostel El Viajero só com base em valores e localização. Decidi abrir um pouco a mão e ficar em quarto single, já que seria uma passagem rápida.

Localização

A cerca de 500 m da estação rodoviária, a localização é uma grande ponto positivo. A Avenida Francia, o endereço do hostel em Punta del Este, é bastante movimentada e com várias opções de restaurantes, lancherias e mercadinhos. Claro que a maioria estava fechada quando fiquei lá, mas acredito que no verão deva ser um ponto bem ‘bombante’.

Ele também está quase no meio, entre as praias Brava e Mansa. Para Playa Brava é apenas uma quadra, três para chegar no ponto onde fica o Monumento de los Dedos. Já para a Mansa, são duas quadras e você sai bem na esquina com o Hotel Conrad.

O centrinho de Punta tão não fica distante, caminhando um pouco além da rodoviária você está na Avenida Gorlero e na Calle El Remanso.

Acomodação

hostel em punta del este

Meu quarto tinha duas camas, armário, cofre, TV, ar condicionado e banheiro.  Uma das camas era bem embaixo do ar. Quando cheguei e fui tirar uma soneca antes de sair para conhecer, dormi nessa cama. Acordei tremendo de frio. Mesmo tendo colocado o ar no mais quente possível.

Como é um local com uma apelo para veraneio muito maior do que para o inverno, o piso era frio. Isso deixou o quarto mais gelado e não tão aconchegante. À noite mudei de cama, juntei as cobertas e liguei o ar no máximo. Foi bem melhor. Se tivessem duas pessoas, daria problema. Alguém com certeza passaria frio.

hostel em punta del este

Mas fora isso, a cama era confortável, assisti vários episódio de Bates Motel, recarreguei todos os meus aparelhos eletrônicos utilizando a tomada do lado da cama e a do banheiro.

O banheiro era bem gelado. A janela estava com uma boa fresta aberta, mas como ela era quase no teto, não tinha como fechar. Mas deixei a porta aberta para aquecer um pouco com o ar do quarto e deu certo. A pressão do chuveiro era bem forte e a água bem quentinha, mas o banheiro ficou todo molhado. Como não era box, e sim uma cortina de pano, preferi deixar aberto do que ficar com aquele tecido encostando no corpo durante todo o banho.

hostel em punta del este
O visual é antigo, mas era bem limpinho

Nos quartos individuais e duplos, são oferecidas toalhas, o que é excelente. Além disso tinha outra amenities: sabonete, xampu e condicionador.

Estrutura geral

O ambiente de convivência é bem aconchegante. Tem lareira, televisão, diversos jogos de tabuleiro disponível, sofás e mesas. O wifi pega bem também, mas só nessa área. Como meu quarto era no primeiro andar e ainda bem próximo da recepção, eu conseguia conectar com o wifi a maior parte do tempo. O local também conta com dois computadores para uso livre dos hóspedes.

Limpeza nota 10. Menção honrosa para a cozinha que era bem espaçosa, com tudo limpinho e organizado. Assim como no hostel de Montevidéu, cada um tinha que lavar sua louça após o café. O café da manhã era bem honesto também. Pão, cereal, café, achocolatado, suco, iogurte e bolo.

O check in é as 14h e o check out às 11h. O pagamento deve ser feito em dinheiro na hora do check in. Eles aceitam pesos uruguaios, reais e dólares, mas não aceitam cartão de crédito.

Conclusão

Não sei dizer como é o quarto coletivo, mas em uma impressão geral, recomendo sim o El Viajero. Ele tem unidades em Montevidéu, em Colônia e também na Colômbia. No de Colônia eu passei pela frente. Em relação a outras acomodações do tipo que pesquisei, ele tem uma vantagem na localização em Colônia também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *