O encontro com os golfinhos no Dolphin Discovery, em Cancun

dolphin discovery

O encontro com os golfinhos no Dolphin Discovery, em Cancun, é um clássico. Pode reparar nas fotos que seus amigos que viajam para a região postam: a pose com o mamífero marinho mais fofo não pode faltar no álbum. E é claro que a gente não poderia deixar de conferir como rola esse momento, né? Siga lendo e veja como é o tão esperado e cobiçado encontro com os golfinhos!

Primeiro deixa eu dar uma contextualizada: sou completamente apaixonada por mamíferos marinhos desde a infância, e até cheguei a considerar a hipótese de estudar Oceanologia. Então vocês podem imaginar minha expectativa para esse passeio, que foi o primeiro que realizamos em Cancun.

Indo para o Dolphin Discovery

A ida para o Dolphin Discovery é feita de barco, que parte da Marina Langosta de manhã cedo. Pegamos um ônibus na frente do hotel e descemos na frente da Marina, simples assim. Ao chegar na Marina, logo encontramos o Pedro, da AT Travel, que nos ajudou com o check-in e foi nosso companheiro pelo resto do dia.

dolphin discovery

Daí foi só botar a pulseirinha no pulso (como gostam de pulseirinha em Cancun!) e curtir o trajeto. O barco conta com café da manhã incluído, e isso significa biscoitos, sucos e café. Enquanto a gente ia reforçando a dose de cafeína, fomos observando o mar (maravilhoso!) e escutando algumas instruções sobre o passeio.

dolphin discovery

Após cerca de 30 minutos, chegamos ao Dolphin Discover, que fica em Isla Mujeres. Ao desembarcar, já vimos o tanque (que na verdade é um “cercadinho” no mar mesmo) onde ficam os golfinhos com os treinadores. O tanque é gigantesco, com diversos pontos onde cada treinador fica com um grupo de visitantes e o seu golfinho. Ou seja, são vários encontros rolando simultaneamente.

dolphin discovery

Assim que chegamos na ilha, já fomos para os vestiários colocar as roupas de banho e guardar nossas coisas. Para o encontro com os golfinhos, você sai só com a roupa do corpo e chinelo. É proibido levar celular, câmera ou qualquer outro material.

dolphin discovery

Depois vestimos os coletes salva-vidas, e aguardamos nossa guia (que também é fotógrafa e fica registrando cada momento) nos levar para o nosso ponto de encontro.

O encontro com os golfinhos no Dolphin Discovery

Ao chegarmos no local do nosso grupo, somos convidados a guardar os chinelos em uma caixa e entrar na água. Como eu disse antes, o local onde os golfinhos ficam é mar, então tem grades para pisarmos e em volta. Porém, a correnteza não perdoa, e o lugar é bem desconfortável. Mas vale a pena, já que o objetivo é encontrar o golfinho.

dolphin discovery

E quando ele chega… ah, que alegria! O nosso golfinho era uma fêmea, e o treinador fica primeiro passando com ela na nossa frente para passarmos a mão (sempre no corpo, nunca no rosto do bichinho).

Leia também: Rio Secreto – Passeio imperdível em Cancun

Depois ele vai na ordem da fila, para que cada um possa fazer as brincadeiras com o golfinho – enquanto a guia / fotógrafa faz as fotos. São elas: com a palma da mão no alto, para o golfinho pular e alcançar; com as palmas pra fora, para que você possa “dançar” com ele; com o rosto virado, para que ele possa te “beijar”; segurando o rostinho dele com as mãos para dar um “selinho”; e com as mãos debaixo do corpo dele, para fazer essa foto onde você o segura. Entre uma pose e outra, o treinador dá um peixe na boca do golfinho para recompensá-lo.

dolphin discovery

Tudo foi muito tranquilo, até que…

Eu gritei com o golfinho

Lembram que eu contei aqui que não sei nadar? E lembram que falei que a corrente no tanque dos golfinhos é forte? Pois é, enquanto a gente espera nossa hora ainda podemos ficar junto à grade, mas na hora do vamos ver você dá um passo à frente e fica desprotegido. E o balanço do mar parecia que ia me derrubar e eu… gritei.

O golfinho se assustou e voltou para o treinador, senti os olhares de reprovação, me senti como uma criança que tinha feito algo muito errado. Pedi desculpas, meu amigo ficou me segurando pelo colete, e o golfinho voltou para terminarmos a brincadeira.

Não gritem com o golfinho, crianças. Mas se escapulir, não se preocupem, tudo vai ficar bem.

Depois do encontro com o golfinho

Depois do encontro “individual” o pessoal ainda faz umas brincadeiras e dança com o golfinho. Eu, aquela que não sabe nadar, fiquei de fora dessa parte, que rolava fora das grades de segurança.

dolphin discovery

Saímos do mar e fomos direto para os vestiários nos vestir para curtir a estrutura do Dolphin Discovery. O lugar é incrível, tem um paisagismo caprichado, e é um prazer dar um rolê pelo local.

dolphin discovery

O primeiro passo, claro, é retirar as fotos. E não tem como não querer comprar as fotos, né? É o tipo de momento que você vai querer lembrar pra sempre.

dolphin discovery

Na saída da área das fotos, claro, lá estava ela: a lojinha.

dolphin discovery

O local ainda conta com uma piscina, que você pode curtir livremente, e brinquedos para as crianças (de todas as idades), como um pula-pula.

dolphin discovery

Mas o meu brinquedo favorito se chama bar, e o passeio ao Dolphin Discovery dá direito a open bar. Yeaaaahhhhh!

dolphin discovery

Pedi uma cerveja, achei uma espreguiçadeira numa dessas cabanas e fui muito feliz enquanto esperava a hora do nosso barco para o Garrafon (que é história pra outro post, lógico). Sabe aqueles momentos na vida em que você pensa “isso é perfeição”? Esse foi um deles.

dolphin discovery

Sobre o tratamento aos golfinhos no Dolphin Discovery

Claro que no meio de todo esse relax eu fiz questão de saber mais sobre o tratamento aos golfinhos do Dolphin Discovery. Quis saber de onde vinham os golfinhos, se eram bem tratados, etc. Eis o que descobri:

Os golfinhos do Dolphin Discovery são criados em cativeiro. Ou seja, já nascem dentro do parque, e não saberiam viver livremente. Caso fossem soltos no mar, provavelmente não teriam condições de conseguir seu próprio alimento e não viveriam muito. Já no parque eles têm condições mais favoráveis, e chegam a viver o dobro de animais que vivem livres no mar.

dolphin discovery

Pude testemunhar no parque o carinho e respeito com que os bichinhos são tratados pelos treinadores e visitantes. Não acho que um parque aquático seja o local ideal de um golfinho viver, mas já que eles existem é bom que tratem os golfinhos com muito amor. E isso rola no Dolphin Discovery.

Leia também: Como visitar Chichén Itzá, em Cancun

A maneira com que o Dolphin Discovery “retribui” a amizade dos golfinhos é realizando pesquisas sobre a espécie e ajudando a tornar a vida deles mais tranquila no parque. O pessoal contou como é a comoção quando um golfinho novo está pra nascer, que é sempre um momento muito esperado.

Vale a pena participar do encontro com os golfinhos no Dolphin Discovery?

dolphin discovery

Ô, se vale! O lugar é lindo, os bichinhos são adoráveis e foi um passeio muito feliz!

****

O passeio do Viajadas no Dolphin Discovery foi uma cortesia da AT Travel, agência em Cancun especializada no atendimento a brasileiros. Se você está planejando sua viagem para a região, entre em contato com eles para reservar seus passeios, transfers, e contar com o apoio de quem conhece profundamente a região e fala a nossa língua.

18 thoughts on “O encontro com os golfinhos no Dolphin Discovery, em Cancun

  1. Golfinhos são fofos, né??
    Eu também sempre tenho essa preocupação de saber como atrações com animais cuidam dos bichinhos.
    Eu ri com a história de vc gritando com eles. hahahahah. desculpa!

  2. Entendo muito bem a sua felicidade, pois também amo golfinhos desde a minha infância em que assistia Flipper! Tive a oportunidade de fazer um passeio parecido em Isla Margarita. Cheguei a dar uma leve choradinha de emoção e tudo! kkk Me lembrei que ainda tenho que escrever sobre este passeio! kkk
    Adorei o post! 🙂

    1. Que bom que você gostou, Ana Paula! Depois manda o link sobre o passeio em Isla Margarita, quero dar uma olhada!

      Beijo,

  3. Os golfinhos são animais incríveis, lindos e muito inteligentes. Fico muito fascinado com eles. Já vi botos de perto e também é uma experiência incrível! Adorei o post!!!

    1. Eles são demais, Fábio! Onde você encontrou os botos? De repente coloco mais uma viagem na lista… hahahaha

      Abraço!

  4. Que legal, quando fomos para Cancun acabei não querendo fazer o mergulho com os golfinhos e o Cleber me xinga até hoje hahaha. Mas eles são muito fofos, essa cena de você gritando deve ter sido engraçada hehehe. Beijos.

    1. hahahaha foi mesmo, Fabio!

      Não deixa de ir quando visitarem a região novamente, vale a pena! 🙂

  5. Super te entendo hahaha Também não sei nadar e sou uma medrosa, tenho medo de tudo! Mas deve ser incrível estar perto de um golfinho, eles são fofos e o lugar um espetáculo!

    1. Foi muito legal, Paula! E o golfinho parece não ter ficado muito traumatizado com o meu comportamento… hahahaha

      Beijo!

  6. Que amor!! Não tem bicho mais fofo do que golfinho! Com certeza é um passeio que quero fazer quando tiver oportunidade. E te entendo em relação à questão de não saber nadar… Morro de vergonha, mas não sei mesmo! Essa semana mesmo fui ao Wet’n’Wild e deixei de ir num brinquedo por causa disso, haha 🙁

    1. Ah, que pena que você perdeu o brinquedo, Ester! Mas eu nem arrisco parque aquático por isso… hahahaha

      Mas para os golfinhos não tem problema, vai sem medo quando tiver oportunidade, você só vai deixar de dançar “La Cucaracha” com o bichinho!

      Beijo,

  7. Amei o post, pois também sou apaixonadas pelos golfinhos! Fizemos esse passeio em Cozumel, mas em outra rede cujo nome não me lembro agora. Lembro que fiquei CHOCADA com o preço das fotos, levamos uma “facada” para trazer o CD com todas (algo em torno de USD 120, acredita?). Lembra se nesse lugar ta,bém era caro assim?
    Parabéns pelo lindo trabalho aqui no blog! Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *