Hotel Grand Prix: pra descansar na escala na Cidade do México

hotel grand prix cidade do méxico

Na hora de aproveitar uma daquelas promoções imperdíveis de passagem a gente nem se dá conta de prestar atenção nas escalas do voo. Totalmente compreensível. Ano passado, quando encontrei uma promoção incrível para San Francisco, fiquei super empolgada – inclusive com as escalas de mais de 12 horas na Cidade do México. O plano era fazer um city tour na parada da ida e visitar as pirâmides na escala da volta.

Mas na prática não é bem assim. Na ida a gente ainda está descansado, e é possível curtir a escala prolongada (de fato fizemos o city tour, que é assunto pra outro post). Mas na volta estávamos tão cansados que tudo que a gente queria era uma cama. As pirâmides ficam pra outra oportunidade.

hotel grand prix cidade do méxico

Por isso, antes mesmo de sair de San Francisco já começamos a procurar hotéis para ficar na Cidade do México. As buscas no Booking e no Google em geral não foram muito frutíferas – ou os hotéis eram muito caros, ou não nos pareciam lugares bacanas. E praticamente desistimos.

Stand do Hotel Grand Prix no aeroporto da Cidade do México

Mas eis que ao chegar no aeroporto, nos deparamos com um stand do Hotel Grand Prix. A vendedora nos ofereceu um quarto com duas camas de solteiro e o transfer até o hotel por cerca de 700 pesos mexicanos, o que na cotação de hoje significa R$ 111. Fechamos negócio na hora, pagamos ali mesmo e aí foi só esperar a van nos levar até o hotel.

hotel grand prix cidade do méxico

Chegamos ao Hotel Grand Prix rapidamente, fizemos check-in e fomos para o quarto. E aí não tem muito o que contar: fechamos as cortinas, nos jogamos na cama e dormimos. Foi aquele sono gostosinho: a cama é perfeita, travesseiro na altura certa, e mesmo que estivéssemos na beira de uma avenida movimentada, o quarto era silencioso.

Facilidades do Hotel Grand Prix

Quando acordei aproveitei para colocar o trabalho em dia, já que a internet tinha boa velocidade e funcionava perfeitamente no quarto. Antes de voltar pro aeroporto, foi só tomar um banho e pegar carona com a van – que fica fazendo o trajeto hotel-aeroporto o dia todo.

hotel grand prix cidade do méxico

Dessa vez não deu pra conferir as outras facilidades do hotel (não sei se tinha academia, piscina, ou café da manhã gratuito, por exemplo), mas deu pra reparar na decoração, muito simpática com tons de rôxo. Para a nossa necessidade naquele momento, que era simplesmente descansar, o Hotel Grand Prix serviu perfeitamente.

Então fica a dica: se chegar acabado ao aeroporto da Cidade do México, procura o stand do Hotel Grand Prix no térreo do aeroporto (bem em frente ao Carl’s Jr., do outro lado do saguão). Ou então reserva antes no site do hotel. Bom descanso!

10 thoughts on “Hotel Grand Prix: pra descansar na escala na Cidade do México

  1. Muito bacana sua fica, acontece sempre comigo e eu normalmente escolho um hotel é pago por horas.

  2. Maravilha de “achado”. É tão bom quando encontramos um lugar legal, assim, sem programação.
    Uma pena que não deu pra ir pras piramides, são maravilhosas!

    1. Espero ter outra oportunidade, Itamar! Estava realmente muito cansada. 🙁

  3. Sempre que posso evito escalas de longa duração, acho que torna a viagem ainda mais cansativa…, mas é uma boa dica, com uma grande promoção, há que “sofrer” um pouco 🙂

  4. Lindíssimo o hotel. E muito saber dessa opção pois são tantos voos que hoje fazem escala no México né? Dica anotada.

  5. Olá Gisele… eu concordo com você em parte! Atualmente utilizo as escalas mais longas para descansar em algum hotel próximo ao aeroporto, tanto na ida quanto na volta.

    A razão é que percebia que terminava chegando no destino final, objeto principal da viagem, muito cansada depois de longo voo e de ficar horas perambulando em alguma cidade, por fome de aproveitar o máximo possível.

    A caminho de Moscou, por exemplo, ficamos passeando por Madrid, e quando chegamos na capital Russa eu nem sabia mais meu nome. Terminamos aproveitando mal nosso primeiro dia.

    Então, em viagem seguinte para Milão, em vez de perambular por Lisboa, onde fizemos conexão ficamos em um hostel, por algumas horas, onde almoçamos, tomamos banho e cochilamos. Chegamos prontos para explorar a Itália. E olhe que nessa época eu nem conhecia Lisboa ainda. Entretanto, considero que essa foi uma opção excelente.

    Por isso, essa sua sugestão de hotel em Mexico DF é preciosa e já está favoritada para o caso de um dia fazermos longa conexão em DF. 🙂 bjuuss

  6. Fizemos a mesma coisa no nosso voo até o Panamá, nos hospedamos próximo ao aeroporto, assim além de aproveitar o hotel que era muito bom ainda fizemos um bate volta até o centro! Ótima dica para a Cidade do México!

  7. Por vezes temos mesmo de fazer estas decisões para depois não ficarmos mais cansados ou desorientados. Ainda bem que conseguiram encontrar um hotel bacana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *