Conheça Magdeburg, a maior ponte navegável do mundo

magdeburg
Foto: picture alliance/Newscom

Já falamos por aqui das criações incríveis da natureza. Mas o homem, esse ser inteligente (às vezes nem tanto) e criativo, também é responsável por muitas das belezas que gostamos de apreciar mundo afora. E uma dessas construções inacreditáveis é a Ponte de Água (ou Aquífera) Magdeburg. Mas como assim ponte de água? Bom, é uma ponte que em vez de estrada/caminho tem um aqueduto navegável.

Localizada em Madeburgo (Magdeburg), capital do Estado da Alta Saxônia na Alemanha, ela conecta os Canais Elba-Havel e Mittelland, permitindo que navios passem sobre o Rio Elba. Com 918 metros, é o maior aqueduto navegável do mundo. Até então, nem sabia dessa existência, as minhas únicas referências de aqueduto são os de Roma e o dos Arcos da Lapa.

magdeburg
Foto: Amos Chapple/The Guardian

A construção da conexão de água começou há bastante tempo, no início dos anos 1930, mas a 2ª Guerra Mundial, seguida da divisão da Alemanha, mantiveram a obra parada até 1997. O aqueduto custou meio milhão de euros e foi concluído e aberto para utilização em 2003. Hoje ele permite que embarcações de grande porte façam essa travessia ao longo dos portos do Rio Reno.

magdeburg

Os canais que a ponte conecta se encontram naturalmente perto da área onde hoje fica a ponte, mas a travessia era complicada. Era necessário fazer um desvio pelo Canal Mittlland, passando pelo elevador de barcos Rothensee até o Elba e, então, navegar pelo rio antes de entrar no Canal Elba-Havel pelo bloqueio de Niegripp. Além dessa baita volta, os níveis baixos do Elba frequentemente impediam embarcações muito carregadas de fazer a travessia.

magdeburg

7 thoughts on “Conheça Magdeburg, a maior ponte navegável do mundo

    1. Que bacana, Fernanda! Estamos ansiosas para ler o teu relato sobre o lugar.

      Abraços!

  1. Ótima reportagem! Se me permitir, gostaria de fazer um adendo: o valor da construção desse aqueduto foi de meio bilhão de euros.

  2. Sim, sempre dar confusão a respeito dos “milhões” e “bilhões”. Na língua alemã vem depois de um milhão (“eine Million”) não um bilhão e sim “eine Milliarde” (ou seja: mil milhões). Depois do “Milliarde” vem em alemão “eine Billion” que seria em português um trilhão, etc. Neste particular, aparecem erros gravissimos!

  3. Obrigada por compartilharem conosco tal obra
    Da engenharia humana. Os detalhes são muito interessantes.
    Continuem a compartilhar. Boa sorte. 😃

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *