Como visitar o Empire State Building, em Nova York

Lindo, imponente, icônico. O Empire State Building, em Nova York, não é o edifício mais alto do mundo, mas com certeza é o mais conhecido. Astro de muitos filmes e séries (teve um episódio quase que só pra ele em How I Met Your Mother, como a gente conta nesse post), o prédio é um símbolo da cidade. Visitá-lo é quase que uma obrigação para quem visita a cidade pela primeira vez, e hoje vou ensinar como fazer isso – além de, claro, relatar a minha subida até o topo do Empire State!

Como chegar no Empire State

O Empire State fica na 5ª Avenida, entre a 33rd e 34th street. É fácil chegar nele: você avista o prédio de boa parte da cidade, e tem uma estação de metrô quase na esquina, na 34. Como o metrô de NYC é muito louco (pelo menos pra gente que não o usa todo dia), o melhor é usar um aplicativo como o Citymapper para entender qual é a melhor rota do lugar onde você está até o Empire State Building. O Citymapper é bem parecido com o Google Maps, mas eu optei por ele por causa de um detalhe importante: ele indica se você tem que pegar o metrô no sentido uptown ou downtown, o que é bem importante para não se perder.

Preços e horários do Empire State

O Empire State fica aberto todos os dias, faça chuva ou faça sol, das 8h até às 2h. O valor do ingresso é US$ 32, mas é importante lembrar que o Empire State é uma das atrações incluídas no New York CityPASS, o que pode deixar a sua visita bem mais barata. Você pode comprar o ingresso online no site, ou diretamente na bilheteria localizada no prédio.

Minha visita ao Empire State

A visita ao Empire State era uma das minhas prioridades em Nova York. Muita gente diz que não é tão legal, que a vista do Top of the Rock é melhor, mas como deixar de lado uma atração tão icônica? Eu gosto muito de andar sem rumo e descobrir as surpresas de uma cidade, mas na primeira visita o arroz com feijão é necessário. Sabe aquela história de ir a Roma e não ver o Papa? Eu sentia a mesma coisa em relação ao Empire State: não visitá-lo deixaria a minha viagem incompleta.

Então o prédio foi a minha segunda parada depois de pegar o passe (a primeira foi a Estátua da Liberdade, que é papo pra outra hora). Como eu estava com o passe em mãos, nem precisei entrar na fila da bilheteria. Para ingressar no prédio, a gente passa por uma inspeção de segurança nível aeroporto (tira casaco, tira óculos, coloca tudo na bandeja e vai pro detector de metais). Depois é só correr pro abraço!

E que abraço: o Empire State é um presente para os apaixonados pela cidade. Você entra e já tem uma mostra sobre o prédio, com informações sobre a construção, e também com informações que deixam as viciadas em cultura pop, como eu, doidinhas: tudo sobre os filmes que foram gravados no prédio, com destaque para o clássico King Kong.

Ali também é o lugar para você usar o banheiro, sentar um pouco, se organizar (eu estava com sacolas de compras e aproveitei o momento – aliás, se controle nas compras: ali na volta do Empire State tem várias lojas ótimas), curtir o momento e partir para o esperado momento da subida ao deck.

A visita é toda muito intuitiva, e o pessoal lá no Empire State é queridão e pronto pra receber os turistas: na hora de organizar a fila do elevador, a funcionária cantava “to the left, to the left” no ritmo da música da Beyoncé. Como não amar? <3

Estourou a luz, mas olha a vista! Olha o Flatiron ali embaixo e o One World Trade Center ao fundo!

E aí você sobe os 86 andares em uma velocidade impressionante e chega até o primeiro deck (para subir até o segundo, no 102º andar, paga-se um adicional), onde dá pra se sentir no topo do mundo, literalmente. A vista de Nova York do Empire State Building é impressionante: você consegue enxergar a cidade inteira. Aliás, a visão vai muito além dos limites de Manhattan. Dá pra percorrer toda a extensão do deck, o que proporciona uma visão em 360º da cidade. Lindo demais!

Uma das desvantagens do Empire State é que ele conta com grades que o concorrente Top of the Rock não tem. Mas elas estão ali por um bom motivo: para nossa segurança. Desde a abertura do prédio foram cometidos alguns vários suicídios, então melhor prevenir, né?

Meta: o Empire State no Empire State!

Na saída, claro, somos direcionados para a lojinha do Empire State, com os tradicionais souvenires. Mas não se preocupe em comprar ali: os preços são mais altos do que os praticados em outras lojas do gênero, e praticamente todo souvenir de Nova York conta com o Empire State!

Vale a pena visitar o Empire State?

Foto clássica!

Acho essa uma resposta muito pessoal. Se você vai para Nova York como eu, realizando o sonho de conhecer a cidade pela primeira vez, acho que não tem como escapar da visita. O Empire State é icônico, um símbolo da cidade, e minha visita não seria completa sem ele. Mas é aquilo: você vai subir, ver a paisagem, tirar algumas fotos, e só. Na minha próxima ida a NYC (que já está sendo planejada, sim senhor) não vou inclui-lo no roteiro – o valor do ingresso será convertido em um espetáculo da Broadway 😉

* O New York CityPASS foi uma cortesia da NYC & Company

9 thoughts on “Como visitar o Empire State Building, em Nova York

  1. Que sensacional que deve ser essa visita! Ainda não conheci Nova York, mas está no topo da minha lista e com certeza vai ser um sonho realizar essa viagem. Também acho que a visita (especialmente a primeira) não ficará completa sem este passeio. Seu post me deixou com mais vontade ainda de ir para NY! 🙂

  2. Temos muita vontade de conhecer o Empire State e seu relato está completo. Veio em ótima hora. Parabéns pelo post. Obrigado

  3. Que vista incrível! Eu também escolheria visitar, pois é um dos cartões postais da cidade. Ótima a dica do New York CityPASS. Valeu

  4. Eu sou suspeita pq adoro os clássicos de uma cidade! O que significa que possivelmente o icônico prédio de King Kong não deverá ficar de fora de minha primeira visita a nyc. E agora já sei o que me espera quando la for. 😁😀😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *