Como fazer o Certificado Internacional de Vacinação (CIVP)

2014-09-18 20.42.11
O Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) é necessários para países condicionam a entrada de um turista em seu território à determinada vacina. A mais comum é a vacina contra a febre amarela. A exigência do Certificado é prevista pelo Regulamento Sanitário Internacional e consegui-lo é bem fácil e de graça. Em algumas poucas horas você consegue fazer a vacina e já ter o documento grampeadinho atrás do seu passaporte.

Primeiro de tudo, o óbvio. Tomar a vacina. A dose contra a Febre Amarela faz parte do calendário de imunizações do Sistema Único de Saúde (SUS), logo todos os brasileiros podem tomá-la for free. Teoricamente, todos os postos de saúde com sala de vacinação tem a vacina de Febre Amarela, mas é sempre bom dar uma verificada antes.

Vou relatar o meu caso. Fiz meu CIVP em 2010, pouco antes de ir fazer intercâmbio na Irlanda. Não, para os países europeus não é necessário fazer a vacina (confira lista de países que exigem o CIVP). Mas eu sou otimista e sempre penso longe: e se eu quisesse ir ao Egito? Então, já que, literalmente, não custava nada, eu fiz.

Estava pelo centro de Porto Alegre e fui ao unidade Santa Marta. Cheguei lá tinha apenas uma pessoa na minha frente.  A técnica de enfermagem que me atendeu foi mega querida. Ela aproveitou e já me tacou umas doses atrasadas (tétano e hepatite B). Sim, promoção: ‘pague’ uma, leve três. Fora a dorzinha das picadas e um pequeno inchaço nas regiões aplicadas (sempre me acontece isso), não tive nenhum tipo de reação.

Ganhei até um Zé Gotinha em outra campanha
Ganhei até um Zé Gotinha em outra campanha

Sai do unidade de saúde (que fica na Rua Capitão Montanha, 27 esquina com a Mauá) e fui direto ao posto da Anvisa que ficava no porto de Porto Alegre, também no centro (Avenida Mauá, 1.050, Armazém B3, bem em frente ao Trensurb – (51) 3228-9559). Cheguei lá e também só tinha uma pessoa na minha frente. Eu já tinha feito o pré-cadastro pelo site da Anvisa e quando chegou a minha vez, apresentei a documentação, assinei o Certificado e voilà, já tinha o meu CIVP.

Certificado Internacional de Vacinação

Mas vamos as informações:

Onde fazer a vacina

Em qualquer unidade de saúde com sala de vacinação do país ou na rede privada credenciada pela Anvisa. A vacina deve ser feita pelo menos 10 dias antes da viagem e ela é válida por 10 anos.

Onde fazer o CIVP

Nos Centros de Orientação para a Saúde do Viajante da Anvisa e serviços credenciados. Geralmente os aeroportos e portos oferecem esse serviço. Mas é sempre bom dar uma conferida na relação atualizada no site da Anvisa.

Documentos necessários

– Para um atendimento mais ágil, faça o pré-cadastro pelo site da Anvisa.
– Cartão Nacional de Vacinação preenchido corretamente com: data da administração da vacina, lote da vacina, assinatura do profissional que realizou e identificação da unidade de saúde
– Documento de identidade oficial com foto (para menores de idade a Certidão de Nascimento é aceita)
– Assinatura do viajante, não sendo permitido que outra pessoa faça o documento por você.
– Para vacinação na rede privada é imprescindível que o serviço seja credenciado pela Anvisa

Como o Brasil está entre os países com risco de contaminação pela Febre Amarela, dependendo da região do país onde você mora, é bem possível que já tenha feito a vacina. Assim, basta apenas levar a documentação até o posto da Anvisa.

Isenção da Vacina

Se a vacina for contra-indicada para você, é necessário emitir o Atestado ou Certificado de Isenção de Vacinação e Profilaxia. Quem emite esse documento é um profissional médico ou um Centro de Orientação ao viajante.

Atestado

Para a emissão do atestado por um médico, devem ser observados os seguintes itens (veja um modelo):
– Preenchimento completo e de forma legível dos dados (sempre bem difícil, hein?)
– Identificação do profissional médico e do local onde foi efetuado o atendimento
– Parecer médico de contra-indicação de vacinação ou profilaxia

Certificado

Os documentos necessários para a emissão do Certificado de Isenção nos Centros de Orientação ao viajante são:
– Documento de identidade oficial com foto (para menores de idade a Certidão de Nascimento é aceita)
– Atestado médico de contra-indicação de vacinação ou profilaxia onde conste o nome do viajante e a contra-indicação para o recebimento da vacina contra febre amarela. O atestado deverá conter o endereço completo e o telefone do consultório, o CRM, assinatura e carimbo do médico responsável.

3 thoughts on “Como fazer o Certificado Internacional de Vacinação (CIVP)

  1. Vou viajar para lugares que exigem Certificado Internacional de Vacinação da Febre Amarela. Eu já tenho esse Certificado datado do ano 2000. Fiz no aeroporto em POA. Preciso de algum carimbo para revalidar o Certificado?
    Pergunto porque o meu nome nao consta no sistema da Anvisa. E, no verso diz que vale por dez anos. Mas a lei mudou… O que devo fazer? Pode dar algum problema viajando assim? Gostaria de receber a resposta no meu email. Obrigada.

    1. Oi Salete, tudo bem?

      Se o certificado tem data de validade, é mais garantido você fazer um novo. Dá uma passadinha no aeroporto pra conferir!

      Beijo,

    2. Oi, Salete. A Gisele tem razão, precisa renovar. Mas acrescento que a existência da validade no certificado se dá devido a dose da vacina. É necessário tomar uma segunda dose após os 10 anos da primeira. Antes, era necessário renovar a dose a cada 10 anos, agora se chegou a conclusão que duas doses são suficientes. Então o seu próximo certificado deve ser permanente.Assim, primeiro passa em um posto de saúde com o seu certificado (e carteirinha de vacinação, se tiver) para tomar a segunda dose antes de ir ao aeroporto. E lembre de tomar a vacina com pelo menos 15 dias de antecedência da viagem para que ela comece a fazer efeito.
      Obrigada pela pergunta, vamos aproveitar e atualizar o post!
      Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *