Como é caçar Pokémon Go na Florida

pokemon-go-na-florida

Aquela febre inicial do jogo Pokémon Go já passou, mas alguns jogadores (como eu) seguem firmes na batalha para completar a Pokedex. E viajar é uma excelente oportunidade para pegar bichinhos exclusivos, que só existem em determinadas regiões. Agora em outubro fui para a Florida, e uma das coisas que me deixou mais animada foi a possibilidade de pegar um Tauros – mas será que isso aconteceu? Confere aí e vê como foi minha caçada Pokémon Go na Florida!

Pokémon Go em Orlando

Cheguei em Orlando no dia 20 de outubro, e já desembarquei com um chip da AT&T, cortesia da Telway (depois falo mais sobre a experiência), instalado no celular. E adivinha só? Não tinha um Taurus me esperando. Pelo contrário, como em qualquer outro aeroporto (menos o de Porto Alegre, onde apareceu a sombra de um Snorlax bem na hora que eu tava embarcando…), o aeroporto estava lotado de Pidgeys, Ratattas, Venonats, Eevees. Nesse mesmo dia ainda fui no I-Drive 360, no Wonderworks e dei um bom rolê na cidade e nada de interessante. Droga! Mas eu ainda tinha sete dias pela frente.

Pokémon Go no Magic Kingdom

No dia seguinte fui para o Magic Kingdom, o parque mais famoso da Disney. Mais uma vez minhas expectativas para jogar Pokémon Go na Florida estavam altas, afinal os parques costumam reunir Pokémon interessantes. Mas mais uma vez me decepcionei: além dos Pidgeys e Ratattas, só encontrei bastante Magikarps, Slowpokes e outros Pokémon de água próximos às diversas fontes do parque. Aliás, tem Magikarp em abundância nos parques, falta bem pouco pra evoluir um novo Gyarados.

É importante lembrar que:

  1. Os mapas não estavam funcionando nesses dias
  2.  Eu estava na Disney, então não fiquei ligada no jogo o tempo todo. Mas durante os deslocamentos entre um brinquedo e outro eu estava ligada na tela do celular. O que foi ótimo para chocar vários ovos… mas nada de Tauros.

Pokémon Go em Miami

No fim de semana, pegamos o carro e fomos para Miami assistir um show e curtir a noite. Ficamos hospedados na região de South Beach, e lá a coisa mudou um pouco. A região próxima à praia é repleta de Pokémon elétrico, tipo Voltorb e Magnemite. Para quem é de Porto Alegre e vai entender a referência: tem ainda mais do que no Barra Shopping!

Vi a sombra de um Seel (que ainda não tenho!), mas sem mapa ficou difícil encontrá-lo. Mas deu pra evoluir vários Magnetons e Electrodes, e mesmo que eu já tenha esses Pokémon, foi bom dar uma variada nos Pidgeys e Ratattas, né?

Pokémon Go no Universal Studios

De volta à Orlando, fui também aos dois parques da Universal (Universal Studios e Island of Adventures), e também ao Epcot Center. Nos parques da Universal, entre montanhas-russas radicais e as áreas de Harry Potter, encontrei mais Magikarps, Psyducks e Slowpokes. E comecei a perceber uma diferença entre caçar Pokémon nos Estados Unidos e em Porto Alegre: lá eu encontrava muito mais Pokémons evoluídos, como Beedril, Venomoth, Raticatte e Golbat. Tudo bem que já tinha todos eles, mas talvez agora (que os mapas já estão de volta) seja mais fácil de encontrar algumas evoluções que você não tem.

E no Epcot Center, que tem os pavilhões dos países, eu tinha uma leve esperança de que talvez a Niantic colocasse alguns regionais, mas nada.

Evento de Halloween em Orlando

Nos meus últimos dias por lá começou a rolar o evento de Halloween em Pokémon Go. E aí acho que foi igual em qualquer outro lugar: muito Gastly, Cubone, Meowth e Drownzee. Porém, eu estava em um lugar com muito mais Pokestops e mais Pokémon, então em poucas horas eu já tinha todas as evoluções possíveis (eu não tinha Gengar e Hypno, por exemplo). Com os candys x4 do evento pude evoluir outros Pokémon – nunca troquei tanto de Buddy na minha vida.

Pokémon Go nos Outlets de Orlando

O lugar onde consegui alguns Pokémon mais “valiosos” foi no Premium Outlet Orlando. Como o lugar tem bastante fontes, apareceram uns Dratinis pra alegrar a minha vida. Rumo ao Dragonite!

Ginásios de Pokémon Go na Florida

Como eu estava viajando com dois amigos que não jogam, não quis ficar atrapalhando os planos do grupo pra ficar atacando ginásios (e nem é muito o meu foco no jogo, sinceramente). Mas quando estava na fila dos brinquedos, por exemplo, aproveitava pra batalhar. E ganhei umas boas moedinhas, já que não faltam ginásios por lá. Inclusive quando cheguei no Epcot Center, o ginásio que fica naquela bola super famosa estava vazio, então foi só entrar e curtir o bônus!

Conclusão

Se você está tentando completar a Pokedex, a Florida não é o melhor lugar do mundo para jogar Pokémon Go. Pode ser que com a volta dos mapas o jogo fique mais produtivo, mas nem nas sombras eu via muita coisa diferente. Nem sinal do Tauros.

Porém, se o seu objetivo é subir de nível, é o lugar perfeito. Tem muita Pokestop, muito Pokémon repetido, então rapidinho você evolui seus bichinhos e upa de nível. E não esqueça de curtir a região, que é uma delícia!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *